Aruna

Aruna conta a história de Una, a personagem que representa a quintecência da criação do universo. Ela precisa fazer um longo caminho de descobertas. E isso irá acontecer através do entendimento do jogo da vida. Entre jogar, aprender a jogar e a criar o próprio jogo, Una entende que o poder da criação, que ela tanto almeja está dentro dela.

O espetáculo é resultado de um trabalho de pesquisa realizado pela turma de formando 2019 do Curso Técnico em Teatro do CEEP do Chocolate Nelson Schaun em conjunto orientado pelos docentes-técnicos do Curso (Daniel Moreno, Maria Helea Tavares e Valdiná Guerra). No elenco, Adriele Lima, Beatriz Mendonça, Deko Mutalambô, Jean Pyerre, Layssa Vitória, Raquel Santana e Yuri Antony; encenação e direção de Valdiná Guerra.

________________

Dia 06 (sexta-feira)

20 horas

R$ 10 (inteira) | R$ 5 (meia)

Classificação Livre

Raízes dançam no solo da esperança

A Escola de Dança GEPA irá apresentar o VIII Espetáculo da Escola de Dança GEPA/ACEAI:  “RAÍZES DANÇAM NO SOLO DA ESPERANÇA”. Neste ano a Escola traz um pouco de resgate das nossas raízes, ancestralidade e povos originários. 

O bairro Nossa Senhora das Vitórias, situado em uma das periferias da Zona Sul de Ilhéus, nasceu de um movimento de ocupação, de onde se originou o seu nome. Em seu entorno, vivem os Tupinambás do Distrito de Olivença, numa região de Mata Atlântica, que se estende desde a Costa Marítima de Olivença até a Serra do Padeiro, passando pela Serra das Trempes no município de Buerarema, Estado da Bahia.

Diante da situação de perda de identidade e desconstrução da história em relação à origem indígena do bairro, a Escola de Dança GEPA/ACEAI, está nos dando a oportunidade de refletir nossa ancestralidade através da Mística, da Dança e da Música. A Escola é coordenada pela Educadora Elane Cage (com formação Técnica em Dança e graduada no curso de Serviço Social), que em parceria com suas alunas e auxiliares Beatriz Silva, Ketlin Santos e Milena Correia, assinam e dirigem o Espetáculo.

Não se pode pensar a defesa do Meio Ambiente excluindo o ser HUMANO, daí nasceu a idéia de uma grande árvore, onde na copa carregamos  a ESPERANÇA, o MOVIMENTO, os FRUTOS, e na raízes, a certeza de que somos POVOS  DE RESISTÊNCIA.

________________

Dia 07 (sábado)

19 horas

R$ 20 (inteira) | R$ 10 (meia)

Classificação Livre

O fim do Menino Rei

O fim do menino rei, texto infanto-juvenil inédito livremente inspirado no clássico O reizinho mandão, de Ruth Rocha, conta a história de um jovem rei que, por não saber ouvir o seu povo, acaba provocando uma maldição que ensurdece todo o reino, o que o faz sair em uma longa jornada em busca de solução. O texto aborda temáticas como política, já que o menino-rei governa e legisla em seu reino; inclusão social de pessoas surdas, com a utilização da Linguagem Brasileira de Sinais no próprio espetáculo; e o respeito a diversidade étnico-racial e cultural, com o uso de elementos da cultura popular nordestina, indígena e africana.

________________

Dia 12 (quinta-feira)

19h30

R$ 20 (inteira) | R$ 10 (meia)

Classificação Livre

A travessia do grão profundo

A Travessia do Grão Profundo, espetáculo com texto e direção de Paulo Atto, é um monólogo com o ator Marcos de Assis que conta a história de Zinho e a busca por seu pai, que migrou abandonando a família, através da caatinga.  “A Travessia do grão profundo” reflete também sobre nossa cultura e sua diversidade ao contar histórias dos modos de ser do sertão, seus hábitos, falares e personagens cômicos e místicos”, explica o diretor Paulo Atto.

Um dos destaques da obra vai para a trilha sonora do espetáculo, feita com exclusividade por Luciano Salvador Bahia e J. Velloso. Luciano assina a direção musical e a trilha possui composições de Jota Veloso em parceria com ele. Também na trilha sonora há ainda as participações de Celo Costa, Evelin Bucheger, Ângelo Rafael Fonseca e o Coral Ecumênico da Bahia (Coro masculino) e o próprio J. Velloso que canta o Aboio final. Os figurinos são de Shicó do Mamulengo.

________________

Dias 13 e 14 (sexta e sábado)

20 horas

R$ 20 (inteira) | R$ 10 (meia)

Classificação 14 anos

Please reload

© 2019 - Teatro Popular de Ilhéus (TPI) 

  • w-facebook
  • White Instagram Icon